Você Sabe o que é a Síndrome da Bofetada?

Você Sabe o que é a Síndrome da Bofetada?A Síndrome da Bofetada é um eritema infeccioso causado pelo parvovírus B19. É mais frequente em crianças entre 5 e 15 anos de idade. A síndrome inicia com uma erupção cutânea vermelha na bochecha da criança, dando a impressão que ela levou um tapa na cara, por isso o nome Síndrome da Bofetada. Logo após, se estende pelos braços, pernas e tronco. Como é uma infecção viral a recuperação é rápida e não traz nenhuma complicação nem para a criança e nem para o tratamento.

A Síndrome da bofetada também é conhecida por outros nomes, tais como: quinta doença, megaloeritema, eritema infeccioso e doença do palhaço devido ao vermelhidão que aparece.

O parvovírus B19 é um vírus que ataca exclusivamente o ser humano, que não é o mesmo que os animais domésticos contraem principalmente os cães. Portanto não existe contaminação de um para outro.

Estudos feitos por um laboratório mostram que 40% a 60% dos adultos em todo o mundo apresentaram esta infecção, porém muitos deles não recordam quais os sintomas que tiveram. Por isso os médicos especialistas acreditam que os sintomas são leves e que passam despercebidos.

Esta síndrome não é característica de uma região, porém os surtos aparecem mais no início da primavera. Contudo já houve casos sem ser neste período.

Os Sinais e Sintomas da Síndrome da Bofetada

A Síndrome da Bofetada inicia-se com dor de cabeça, febre e os sintomas normais de um resfriado leve, como, nariz entupido e coriza. Por isso a dificuldade de diagnosticá-la rapidamente, somente quando dentro de poucos dias começa a vermelhidão é que se chega ao diagnóstico. A princípio a vermelhidão intensa aparece nas bochechas e em poucos dias começa a se espalhar pelo corpo (geralmente uma vermelhidão mais clara). O redor da boca fica bem pálido. As palmas das mãos e as solas dos pés não apresentam esta erupção.

Em crianças menores de 10 anos podem aparecer erupções cutâneas, pois se queixam de coceira no local. Alguns adultos também apresentam esta coceira. Quando se está neste período já não apresenta mais febre. A erupção persiste entre uma a três semanas até desaparecer por completo, porém ela dá a impressão que está piorando, mas não está.

É importante que quando a erupção estiver melhorando se evite luz solar, calor, exercícios, tomar banho com bucha e estresse, pois pode reativar a infecção. Outros sintomas podem aparecer, tais como: inflamação dos gânglios linfáticos, olhos vermelhos, diarréias, dor de garganta e erupções cutâneas com a presença de bolhas. Quando a síndrome se manifesta em adultos ou ao final da adolescência pode ocorrer dor e inflamação das articulações (artrite), normalmente nos pulsos, mãos, tornozelos e joelhos.

Contágio da Síndrome da Bofetada

O contágio se dá antes do início da erupção, ou seja, durante o período da incubação (período entre a infecção e o aparecimento dos sintomas) ou no momento em que as vias respiratórias estão congestionadas. A erupção cutânea se dá por causa do sistema imunitário que dá uma resposta defensiva ao vírus, que ocorre depois de ter passado a infecção. Uma vez que aparece a erupção não existe mais o perigo de contágio.

O Parvovírus B19 se transmite facilmente de uma pessoa para outra através das secreções contaminadas do nariz, boca e garganta, especialmente nos perdigotos (gotículas que são expelidas pela tosse e espirro). Também pode ser transmitida através de objetos manipulados pelo paciente. Para evitar a transmissão da enfermidade deve-se lavar bem as mãos se tiver contato com as secreções respiratórias ou objetos do paciente.

Numa casa onde tenha uma criança com esta enfermidade, há 50% de chance de outra pessoa ser contaminada. Na escola, os coleguinhas têm 60% de chance de contrair a síndrome. Depois que a pessoa tiver a enfermidade, geralmente ela não será infectada novamente.

Durante a gravidez todo cuidado será pouco, pois o parvovírus B19 pode provocar problemas no feto, como: hidropsia fetal (edema generalizado do feto) ou anemia aguda que poderá levá-lo à morte.

Prevenção da Síndrome da Bofetada

Ainda não existe vacina para a quinta doença, e não se conhece nenhuma maneira de prevenção da propagação do vírus. Quando a enfermidade está na fase de erupção, onde o diagnóstico pode ser feito o período de contágio já passou. Como já foi dito os sintomas se parecem com um resfriado comum.

A transmissão pode ser evitada tendo uma boa higiene e lavar as mãos frequentemente e que isto seja de fato corriqueiro em nosso dia a dia para evitar a transmissão desta enfermidade, assim como de outras muitas infecções.

Incubação da Síndrome da Bofetada

O período de incubação da quinta doença, que é o tempo entre a infecção e o aparecimento dos primeiros sintomas, varia entre 4 a 28 dias, com uma média de 16 a 17 dias.

Duração da Síndrome da Bofetada

A erupção dura geralmente entre uma a três semanas. Em uma quantidade bem pequena de casos de crianças mais velhas e adultos, a inflamação e dor nas articulações, devido à quinta doença, podem durar vários meses ou anos.

Diagnóstico da Síndrome da Bofetada

O pediatra só consegue diagnosticar a Síndrome quando a erupção aparece no rosto e corpo. Se o paciente não tiver a erupção característica o médico pode solicitar um exame de sangue para determinar se os sintomas estão sendo provocados ou não pelo parvovírus B19.

Tratamento da Síndrome da Bofetada

A Síndrome da Bofetada é causada por um vírus e por isso não pode ser tratada com antibiótico, que são utilizados para tratar infecções bacterianas. Mas por enquanto não existe nenhuma medicação específica para a enfermidade. O tratamento é feito com medicamento antipirético (contra febre), analgésicos, hidratação (beber bastante água) e anti-histamínicos. Todos estes apenas para amenizar os sintomas. O paciente também precisa de repouso.

Geralmente as crianças infectadas se comportam bem, porém o difícil será o repouso. Uma vez desaparecendo a febre e os sintomas catarrais leves a criança já se sentirá melhor. Se aparecer coceira avise o médico que ele prescreverá uma medicação que dará resultado.

Complicações da Síndrome da Bofetada

A maioria das crianças com a quinta doença tem uma recuperação muito boa não ficando com nenhuma sequela. Quando a erupção aparece o estado físico já está melhor e pode retomar suas atividades habituais. Geralmente a criança ainda quer ficar em casa devido à vermelhidão que ainda está nas bochechas.

Porém as crianças que possuem o sistema imunológico enfraquecido, como nos casos de leucemia e AIDS, e nos casos de enfermidades do sangue como, a anemia hemolítica e a anemia falciforme, a criança pode estar com seu estado não muito bom devido à infecção pelo parvovírus B19. Este vírus ataca as células vermelhas do sangue retardando ou parando temporariamente sua produção e com isto aparecendo a anemia.

Se a criança é saudável, está diminuição na produção das células vermelhas do sangue passa despercebida, pois isto não afetará sua saúde. Mas as crianças que já estão anêmicas quando adquirem esta síndrome serão comprometidas de uma forma intensa por causa do vírus.  Os níveis de glóbulos vermelhos podem ficar tão reduzidos que afetará o oxigênio levado por eles até aos tecidos corporais comprometendo assim estes.

Quando chamar o médico

Procure um médico se você verificar que acriança tem erupção cutânea e principalmente se está espalhando pelo corpo e/ou é acompanhado por outros sintomas.

Se você estiver grávida e aparecer uma erupção cutânea ou tenha estado em contato com alguém que está com a quinta doença ou ainda que teve um caso de erupção fora do normal, procure um médico com urgência.

Vírus B19 atinge principalmente às crianças,Fique alerta ao parvovírus B19
Matérias Relacionadas
Saúde da Mulher Como Tratar Infecções nos Ouvidos

Uma infecção no ouvido pode ocorrer em adultos, embora seja mais comum que afete as crianças e esta pode causar

Saúde da Mulher Sintomas de Intolerância à Lactose

Muitas pessoas sofrem com a intolerância à lactose, mas desconhecem as informações sobre este problema. Então te contamos quais são

Saúde da Mulher Tricomoníase, Uma Doença Sexualmente Transmissível Pouco Conhecida

Existem muitos tipos de DSTs e todas nós conhecemos algumas formas de nos proteger contra estes. Mas hoje vamos falar

Saúde da Mulher Diferença entre Alergia Alimentar e Intolerância Alimentar

A alergia alimentar é uma reação do sistema imunológico do nosso organismo provocado pela ingestão de um determinado alimento. A

Saúde da Mulher Herpes Labial, Causas, Sintomas e Tratamento

Uma doença viral muito comum, incômoda e que não tem cura é o Herpes Labial. O vírus permanece no organismo

Comentário Anônimo(opcional)

Comentário com seu Facebook
Existem 2 Comentários para a Dica "Você Sabe o que é a Síndrome da Bofetada?"
Jenis

Eu tenho a síndrome da bofetada.

Ericka

Meus dois filhos estão com a síndrome da bofetada, estou muito assustada.