Onicomicose: Como Detectar e Tratamentos Eficazes

Onicomicose: Como Detectar e Tratamentos EficazesManchas amarelas, esverdeadas, cinza ou brancas, descamação, unhas quebradas ou aparente deformação, seja nas unhas das mãos ou dos pés, podem ser os sinais visíveis de micose. Assim como afetam as extremidades também danificam a área e podem se estender, por isso a detecção e o diagnóstico precoce do problema tornarão a solução mais eficaz. Existem vários métodos novos que prometem apagar o fungo rápido e sem dor. Neste artigo destacamos os mais recentes avanços a laser para tratar este problema que não discrimina idade ou sexo.

O processo patológico mais comum nas unhas é a onicomicose e é visto tanto nas unhas dos pés como das mãos, indistintamente. Esta doença é causada por fungos de diferentes tipos e que atacam de diferentes formas, devido ao fato de que alguns se situam na unha e outros na raiz desta. Em qualquer condição sempre a falta de cuidados e tratamento agrava o problema tornando-o muito mais difícil de erradicar.

Micoses das Unhas

O fungo causador se desenvolve em ambientes quentes e úmidos, por isso, a exposição das extremidades em locais como vestiários, piscinas ou banheiros públicos favorece a propagação. Além disso, o uso de sapatos apertados ou materiais sem ventilação, meias molhadas ou excesso de transpiração.

Sintomas e Detecção Precoce

Os fungos podem afetar uma ou mais unhas e prestando um pouco de atenção na área é fácil identificar que se trata deste problema. Deve-se levar em conta:

  • As unhas estão engrossadas, quebradiças, descoloridas.
  • Às vezes existe dor ao caminhar.
  • A unha se torna sensível ao toque, chegando a aparecer um líquido branco quando se aperta a área da cutícula.
  • Podem ser gerados fungos após uma lesão na unha. Se observarmos que não se cura normalmente é suspeito.
  • Existem condições de saúde que predispõem à infecção fúngica como: diabetes, distúrbios circulatórios e a diminuição das defesas pela idade, estresse ou várias condições.
  • Todos os sintomas podem ser descobertos pela pessoa que sofre, mas requer de um diagnóstico médico preciso pelo dermatologista, o qual fará um teste microbiológico para um diagnóstico preciso e indicará o tratamento específico para a onicomicose.

Tratamentos Para Onicomicose

Existem medicamentos antifúngicos (contra fungos), tanto tópicos como orais que exigem muita paciência e cuidado por parte do paciente.

Existem também novas maneiras de combatê-los, por meio de tecnologia laser.

Laser: atua especificamente sobre o fungo que se encontra sob a lâmina ungular e sem danificar o tecido saudável circundante. Este tratamento combina dois tipos diferentes de laser na mesma sessão, um após o outro. Esta combinação gera gravitação, ondas de choque e o aumento da temperatura para destruir os esporos do fungo.

Luz intensa pulsada (IPL): o sistema conta com um método que irradia a área com luz pulsada em precisa combinação do tempo de relaxação térmica e do comprimento de onda para destruir os fungos. Esta radiação eletromagnética danifica os organismos responsáveis pela onicomicose e desativa a capacidade de se replicar. Assim se evita a infecção se ainda não se iniciou e cura se já existe.

O efeito fungicida e bactericida da luz pulsada trata seletivamente os fungos para torná-los inativos, mas a unha e o tecido circundante ficam intactos.

Em ambos os casos o número de sessões varia dependendo do caso (por vezes até 6) e são aplicadas a cada 15 dias. Tudo funciona sem dificuldades e em poucos minutos (leva cerca de 1 minuto por unha).

Além disso, o dispositivo de laser possui peças que se adaptam à forma da unha e ao tamanho da lesão. Por isso, o especialista pode realizar a vaporização específica do fungo mediante o laser, sem dor, sem cortes e sem efeitos colaterais. Após a sessão, a paciente coloca o sapato e segue sua vida normal.

Alguns médicos indicam acompanhar o procedimento com suplementos de vitaminas e aminoácidos para melhorar o crescimento das unhas que pode se tornar um pouco lento.

Os resultados globais se observam à medida que a unha se renova, nas mãos aos 6 meses e nos pés aos 12.
Estudos anteriores não são necessários, mas existem contraindicações em casos de:

  • Gravidez e lactação.
  • Se houver marca passo ou problemas cardíacos.
  • Doenças que podem ser estimulados pela luz, tais como o lúpus, porfiria, epilepsia.
  • Consulte um médico, nos casos de doenças autoimunes (como o HIV, o lúpus, a psoríase e outras) ou endócrinas (como diabetes descontrolada).

Cerca de 20% da população mundial é afetada por este problema, como mostram os estudos e tudo derivado do pouco cuidado que as pessoas têm.

Leia também: “Aprenda a se Prevenir da Contaminação da Manicure”.

As soluções existem, mas é melhor prevenir com simples mudanças na rotina como manter as unhas curtas e limpas, evitar o uso excessivo de detergente ou álcool em gel para higienizar as mãos, usar meias de algodão e sapatos com ventilação, usar sandálias em chuveiros e vestiários públicos, realizar uma correta secagem dos pés após o banho, etc. É chave sempre saber que o excesso de umidade na região é o que dá origem aos fungos e que também se propagam e se espalham para outras unhas.

NOVO TRATAMENTO PARA ONICOMICOSE (MICOSE DE UNHA )
Matérias Relacionadas
Saúde da Mulher Evitar Unha Encravada nos Pés

Algumas pessoas estão mais predispostas a sofrerem com unha encravada nos pés, mas outras simplesmente sofrem com esta condição por

Beleza da Mulher Cuidados Diários com as Unhas

Muitas vezes não temos tempo de fazer a manicure, mas as unhas precisam de cuidados diários para se manterem saudáveis

Saúde da Mulher Aprenda a se Prevenir da Contaminação na Manicure

A maioria das mulheres gosta e faz questão de fazer manicure, seja no salão de beleza ou mesmo em casa.

Beleza da Mulher Unhas Longas e Arredondadas

Por algum tempo as unhas quadradas foram um sucesso na tendência de unhas, mas as unhas longas e redondas voltam

Beleza da Mulher Como Evitar Fungos no Pé

As infecções por fungos costumam ser difíceis de tratar e podem afetar diferentes áreas do corpo, mas são bastante comuns

Comentário Anônimo(opcional)

Comentário com seu Facebook
Nenhum Comentario para Dicas "Onicomicose: Como Detectar e Tratamentos Eficazes"