Excesso de Pelo: Um Problema de Origem Hormonal?

Excesso de Pelo: Um Problema de Origem Hormonal?Muitas mulheres sentem-se extremamente complexadas por ter um excesso de pelos. Elas estão convencidas de que esta pilosidade excessiva é devido à má sorte, mas na realidade isto pode revelar um problema de origem hormonal e que pode ser tratado. Nós explicaremos:

Ainda que o termo hiperpilosidade se utilize normalmente para descrever problemas pilosos, tem que se distinguir os diferentes tipos de problemas:

Hipertricose

Abundância de pelo em uma parte ou na totalidade do corpo. A hipertricose é devido à sensibilidade do folículo capilar por excesso de hormônio masculino (androgênio) produzido pela mulher. É um problema genético, pois não está ligado a qualquer desordem e não é uma doença. O hiperpilosidade que não seja consequência de um problema hormonal geralmente é congênito e não evolutivo. É também conhecida como Síndrome do Lobisomem. Existem vários tipos de hipertricose.

Hirsutismo

É a presença de pelos em mulheres em lugares característicos do homem (rosto, peito, coxas e nádegas). Este tipo de pelo normalmente é mais denso, espesso, escuro e longo. Normalmente, ocorre como resultado de uma produção excessiva de hormônios do sexo masculino a partir das glândulas suprarrenais situadas sobre os rins e ovários (que podem revelar um quisto – cisto – benigno), mas também um tumor no ovário ou na suprarrenal, mais grave, mas felizmente menos frequente.

Virilísmo

Aparição na mulher de características masculinas depois do período da puberdade; se caracteriza pela presença de pelo como no homem: rosto, aréola mamaria, região perineal, modificações da voz, amenorréia e hipertrofia do clitóris. Trata-se de um hirsutismo extremo.

Diferenças entre excesso de pelos e abundante pilosidade

O excesso de pelos e a pilosidade abundante se diferem na natureza do pelo e o local onde se encontra. O pelo dos braços e pernas, comum em ambos os sexos, não está ligado a hormônios, enquanto outros tipos de pelos (axilas e púbis) aparecem na puberdade como resultado da produção de andrógenos em ambos os sexos. No entanto, os pelos faciais (barba), peitorais, nos ombros, nas costas e coxas só aparecem devido à alta taxa de andrógenos produzidos pelo homem.

Veja se o pelo está em áreas masculinas e, neste caso, se deve a uma desordem ou se trata da extensão de uma área comum. A presença de pelos ao redor do umbigo, mamilos e parte interna das coxas é comum em mulheres e ocorre devido às alterações hormonais (puberdade, mudança de pílula, etc.) assim como os pelos do tipo masculino (barba, bigode), que aparecem com a menopausa. Isso não é um problema grave.

Soluções

Em primeiro lugar, você deve consultar um dermatologista, que irá confirmar ou não se é um problema hormonal e lhe dirá quais os passos que você precisa seguir. Em caso de excesso de pelos, o dermatologista tentará encontrar a causa, pois ele realizará um questionamento sobre as circunstâncias que ocorrem, sua história pessoal e familiar e enfim ao tratamento. Em caso de desequilíbrio hormonal, ele prescreverá um tratamento para reduzir a produção de androgênios e da pilosidade excessiva. Os resultados não são imediatos e você terá que esperar alguns meses para ver uma diferença significativa em termos de pilosidade.

A pílula

Se estiver tomando pílula, o seu médico pode prescrever outro tipo que limite a produção de andrógenos nos ovários (motivo pelo qual também se receita em caso de acne ou em caso de produção de hormônios masculinos). Consulte o seu médico.

Depilação

Esqueça as lâminas e os cremes depilatórios e use cera ou depiladores elétricos para destruir o pelo. O ideal é usar cera quente. Se for sua primeira vez, procure um salão de beleza: o resultado será melhor. Existem também as ceras quentes para serem usadas em casa, além das ceras frias, práticas quando você estiver viajando ou em férias.

Os depiladores elétricos evitam que o pelo se rompa, permitindo arrancar um número maior de pelo e em longo prazo diminui o seu crescimento. Em caso de pilosidade excessiva, antes de proceder, espere o pelo enfraquecer um pouco com os tratamentos.

As máquinas de calor ou luz que destroem o bulbo também podem ser uma solução.

A depilação a luz pulsada ou técnicas a laser são técnicas caras e demoradas. Antes de decidir, é importante informar-se bem e não hesite em consultar o seu dermatologista.

Finalmente, para se sentir bem com seu corpo, é importante se sentir bem psicologicamente. Por esta razão, não hesite em procurar um psicólogo para restaurar a confiança em você mesma, muitas vezes prejudicada por um grande complexo.

como aumentar os seios
Matérias Relacionadas
Saúde da Mulher O Papel do Pelo na Transpiração

É verdade que o pelo nos dá trabalho e torna a vida mais dura. Entretanto, não podemos nos esquecer de

Saúde da Mulher Conhecendo o seu Ciclo Menstrual: Hormônios, Normalidade e Desequilíbrios

Saibam quais são os hormônios que compõem o ciclo menstrual, suas funções e o que causa os desequilíbrios.

Saúde da Mulher O que é Tireoidite de Hashimoto ou Doença de Hashimoto?

Esta condição afeta muito mais as mulheres e deve ser tratada com medicação para que os sintomas não se agravem.

Saúde da Mulher Sobre a Menopausa: Reposição Hormonal

A menopausa é uma fase da vida que todas as mulheres vão passar e que provoca mudanças no organismo, por

Saúde da Mulher Colesterol na Mulher

Mais do que nos homens o colesterol na mulher traz mais malefícios, já que está relacionado à taxa de hormônios

Comentário Anônimo(opcional)

Comentário com seu Facebook
Existe 1 Comentário para Dica "Excesso de Pelo: Um Problema de Origem Hormonal?"
NEWTON FARO

Há doenças e coisas piores do que o hirsutismo. deve ser tratado, porém, sem preocupação. a falta de vitamina "d" no organismo merece atenção, pela sua importância. colesterol elevado, triglicerídeos, é preocupante e devem ser tratados, evitar consumir produtos transgênicos, pois no brasil a população está sendo envenenada por esta praga, proibida em muitos países, por ser prejudicial para a saúde. a lavoura de milho transgênico não é atacada pelas formigas e nenhum inseto se aproxima dos transgênicos. em experimentos com transgênicos, foi comprovado o efeito nefasto, e todas as cobaias (camundongos), morreram com tumores cancerígenos. portanto, para evitar essa praga, procure consumir somente produtos orgânicos.